E-mail/Senha incorreto. ×

ESQUECEU SUA SENHA?

Não se preocupe. Basta informar o e-mail que você usou para se cadastrar em nosso site.

Como montar um escritório de advocacia em 4 passos

31/07/2017 Por: Daniel Fernandes
 escritório

Muitos advogados recém-formados possuem dúvidas sobre montar seu próprio escritório de advocacia.

Por conta disso, a advogada Alanne Eugenia, proprietária do Blog Advocacia Todo Dia, decidiu relatar como montou seu escritório. Confira:

 

 

E-mail já cadastrado. ×

Receba nossas novidades



Alguns dias após a inauguração, um colega visitou meu escritório. Foi aquele banho de água fria: fez cara feia, disse que era muito simples, não sabia como eu aguentava ficar naquele espaço e que aconselhou que, assim que eu ganhasse dinheiro, providenciasse uma reforma ou um lugar maior.

 

Apesar de ter professado uma crítica destrutiva, a justificativa dele tem fundamento: advogado precisa de status. Eu concordo! Escolhi uma profissão que ainda exige muita formalidade, é fato, exige boa apresentação em todos os aspectos. O que meu colega errou em sua avaliação é que um escritório/empresa não pode ter uma despesa com estrutura maior que o lucro líquido. Traduzindo: Não adianta um palacete sem dinheiro para mantê-lo.

 

Por isso, antes de seguir nessas dicas para montar seu escritório de advocacia, avalie se está preparado para cair no mercado. Tenha em mente que o advogado fundador é um empresário. São inúmeras as dificuldade de montar e manter uma empresa, principalmente no início. Entretanto, garanto que se for dando certo, é a maior satisfação de uma vida: Eu amo advogar, meu escritório é lindo, tá quitado e tá me mantendo. Os mais chiques sobrevivem? Acho que não, “haters”.

 

Portanto, seguem quatro fases de montagem de um escritório de advocacia para o causídico iniciante se inspirar:

 

1. O plano de negócios e o marketing/publicidade inicial

Coloque no papel seu capital de giro, princípios, metas e áreas de atuação. O plano de negócio nunca ficará pronto, pois as empresas de sucesso se modificam, evoluem e buscam novas alternativas, mas esse "rascunho" vai ser o pontapé inicial do seu empreendimento. Também vai te tirar daquela sensação horrível de não saber por onde começar. No seu plano de negócio, além de definir como será seu escritório, também será definido o tipo de advogado que você será (Inicialmente).

 

Faça com cuidado e carinho.

Infelizmente, a maioria das faculdades de Direito não fornecem nenhuma noção de administração para os alunos. Aí temos que nos virar para tirar um advogado empreendedor do absoluto nada. Pensando nisso, segue uma luz:

O SEBRAE disponibiliza um documento ensinando a fazer o PN:

 

Plano de negócios - SEBRAE

É completo e te dá umas boas noções de administração.

Mesmo com o Código de Ética sendo carrasco, vale a pena investir no pouco marketing que nos resta:

 

- Distribua cartões de visitas para amigos, parentes e empresários da sua cidade ou bairro.

- Procure grupos de whatsapp e facebook dos advogados da sua região (Se você quiser pegar o peixe, tem que estar na água)

- Procure a OAB da sua cidade ou região. Mantenha contatos com colegas de faculdade e conhecidos (quem sabe não aparece um sócio?)

- Converse com as pessoas. Apresente-se como advogado.

- Procure os meios de comunicação de sua cidade.

- Rádios ou jornais podem te ofertar um espaço para falar sobre temas importantes. É uma boa forma de ser notado.

- Faça uma página no Facebook ou em outra rede social para seu escritório ou pessoal.

 

Essas dicas correspondem a uma forma de fazer uma publicidade sadia para seu empreendimento, mas sempre tenha em mente que podem dar certo ou não. Em minha experiência, a “fanpage” no Facebook não deu certo, pois notei que as pessoas curtiam e comentavam mais em meu perfil pessoal.

 

Nessa questão, ressalto a premissa de Henry Ford: “Sei que metade da publicidade que faço é inútil. Mas não sei qual é a metade inútil.”

 

Essa publicidade inicial também vai permitir que o advogado faça a validação do seu negócio. Explico: é a percepção da aceitação do mercado alvo e potenciais clientes do local de atuação. Essa visão inicial vai permitir que o advogado empreendedor dê passos importantíssimos no início e pule algumas "fogueiras"; evitando, assim, erros comuns.

 

2. Montando o escritório

O primeiro passo é procurar um local que seja adequado e seja compatível com seu capital de giro. Como montei meu escritório em uma cidade pequena, tive a sorte de consegui um local no centro da cidade e perto da minha casa (vantagem grande!) por um aluguel bem razoável. Entenda: O importante é ser encontrado. Seja em um escritório ou em sua casa, vale a pena ter um local diferenciado para atender a clientela.

 

O gasto com móveis vai ser um pouco alto, mas também não precisa ser monstruoso. Se você tiver dinheiro para investir em móveis de alto padrão, parabéns! No meu caso, tentei baratear os preços e contar com alternativas para não pesar tanto no bolso:

 

Tive a sorte de ganhar alguns presentes de parentes e amigos: um notebook, três cadeiras (incluindo a do advogado) e alguns objetos da decoração, como a cristaleira e o relógio.

 

Comprei: impressora, materiais de escritório, geladeira, mesas e estantes.

Em vez de comprar a mesa de madeira em uma loja, procurei um serviço de fabricação de móveis na minha cidade. Valeu muito a pena! A economia é considerável.

 

A impressora não comprei a mais “TOP”, mas de uma marca boa e confiável. É um item importante e de extrema necessidade.

 

Como não tenho copa, a geladeira serve para guardar água e alguns lanches.

 

As estantes são de plástico e comprei nos supermercados de grande varejo: duas para os livros e uma para as pastas dos clientes.

 

Antes do escritório, era um salão de beleza, então a sala de espera estava lá, bem como banheiro, que só fiz algumas reformas (sorte minha!)

 

Decidi por não colocar ar-condicionado em meu escritório. O primeiro motivo foi baratear os preços: além de economizar na compra e instalação, dá uma folga na conta de luz. O segundo motivo é por conta da localização do empreendimento: fica na rua mais movimentada da cidade; assim, quero deixar as portas abertas para o livre acesso de pessoas, pois um dos princípios do meu plano de negócios foi a acessibilidade.

 

Em suma, meu gasto para montar um escritório ficou em torno de R$ 2.500/ 3.000. É um valor excelente, mas temos que levar em consideração que escritório de advocacia é um dos empreendimentos mais baratos de montagem e que estou em uma cidade pequena. Faça um levantamento de acordo com sua cidade. Vale a pena procurar alternativas que não pesam tanto no bolso.

 

3. A manutenção do seu empreendimento

Sem lucro o seu escritório vai falir. Fato.

 

Assim, enquanto você persegue a glória, alguns cuidados vão ser necessários para manter o local "nos trinques":

- Procure uma empresa que execute serviços de assistência técnica para computadores e impressoras (Não economize com isso, faz muita falta!).

- Coloque uma internet boa e com conexão de rede sem fio. Vale a pena comprar caixa de resmas, canetas, grampos e pastas. Também é vantagem comprar material de limpeza em caixas.

- Levo as revistas e os livros da minha casa para a sala de espera.

- Eu mesma faço a limpeza do local e tento manter tudo limpo e organizado. Minha mãe me ajuda sempre que pode.

- O escritório fica perto da minha casa, então, levo água e café sempre que posso.

- O custo de manutenção do meu escritório gira em torno de R$700, incluindo aluguel e luz. (Eu ainda quero baratear, aceito sugestões rs)

 

4. Enfim, dono!

Não tenha vergonha de começar pequeno e sonhar grande.

 

Como já falei aqui, todo início é “PUNK”. Assim como a crítica do colega que citei acima, vieram muitas outras. A maioria destrutivas, mas também algumas positivas. Só sei que estamos sobrevivendo e procurando evoluir.

 

Ser dono é uma sensação muito boa. É uma satisfação abrir seu escritório todo dia e saber que é seu, fruto do suor do seu trabalho.

 

Esse é um dos motivos que advogar que vai além do ganho de honorários para mim, pois não tem dinheiro que pagaria minha insatisfação profissional. Você precisa achar o seu motivo.

 

"Toda caminhada começa no primeiro passo."

 

Alanne Eugenia

Consultoria para advogados iniciantes.

Proprietária do Advocacia: todo dia!

http://advocaciatododia.blogspot.com.br/


Veja o que outras pessoas acham deste conteúdo. Comente você também.

x
Deseja mesmo encerrar esse chat?


Motivo:


Encerrar Cancelar